O 8º Fórum Mundial da Água foi apresentado na abertura do evento “Minas a Caminho das Águas”, realizado nesta sexta-feira (6), em Belo Horizonte. A programação segue até amanhã (7) e inclui palestras, apresentações e atividades culturais no intuito de mobilizar e debater com a sociedade a importância do cuidado com a gestão da água. O encontro é um preparatório para o 8º Fórum Mundial da Água, que ocorrerá entre 18 e 23 de março de 2018, em Brasília.

Na abertura, Glauco Kimura, consultor do 8º Fórum, detalhou os trabalhos que vêm sendo executados para a realização do maior encontro mundial a respeito do tema “água”, que terá espaço no Centro de Convenções Ulysses Guimarães e no estacionamento do Estádio Nacional Mané Garrincha. Ele ressaltou a importância do Fórum sob os aspectos político, social, ambiental e econômico.  “Estamos em um país que possui 12% da água doce superficial do mundo e um grande potencial de economia verde e sustentável” disse.

O consultor também destacou a presença de outras nações no Fórum Mundial, que pela primeira vez será em um país do Hemisfério Sul. “Contamos com grande participação de outros países latino-americanos e da América Central neste evento que é centro de discussões e intercâmbio entre nações e que influencia diretamente políticas públicas para o tema”, concluiu.

Kimura enfatizou, ainda, o engajamento do estado de Minas Gerais para o 8º Fórum. “Os mineiros estão bastante interessados no Fórum. Prova disso é a promoção de um evento desse porte como etapa preparatória para 2018, contando com palestras, instalações pela cidade e atividades educativas”, apontou.

O presidente do Sistema da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado Junior, ressaltou a importância da discussão acerca da temática hídrica para garantir o desenvolvimento do país. “A preservação de nossos recursos hídricos é imperativa para a competitividade de nossas empresas. A indústria mineira enxerga a preservação como condição para gerar negócios e oportunidades hoje e para as próximas gerações. Sem água, não há desenvolvimento”, frisou.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), Roberto Simões, pontuou que o setor possui importante responsabilidade em relação ao bom uso e gestão das águas. “É interessante destacar o apoio dado pelo nosso segmento no desenvolvimento de ações tecnológicas para a melhoria dos processos produtivos e o trabalho de conscientização sobre o uso racional da água”, disse.

Também participaram dos debates o secretário Municipal de Meio Ambiente, Mário Werneck, o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Jairo José Isaac. Eles defenderam a união entre os setores para garantir soluções que possibilitem o crescimento econômico e ao mesmo tempo o uso racional da água.

Pela cidade
No sábado (7), a programação do “Minas a Caminho das Águas” será na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte. Haverá atividades artísticas, culturais e de educação ambiental dedicadas à mobilização da sociedade para o tema. O evento é gratuito e aberto ao público. A iniciativa é promovida pela Fiemg, em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte e com o Governo de Minas Gerais. Para mais informações, acesse: http://www.fiemg.com.br/hotsites/aguas/index.html.



*Com informações da Ascom/Sistema Fiemg.

*Este conteúdo pode ser copiado, compartilhado, editado, adaptado e redistribuído em qualquer meio ou formato sem finalidade comercial, desde que citada a fonte: "Assessoria de comunicação do 8º Fórum Mundial da Água".