Ensino, governo, imprensa, organizações da sociedade civil, empresas, pesquisa e inovação tecnológica. Essas foram as categorias do Prêmio ANA 2017, promovido pela Agência Nacional de Águas, que consagrou, na noite dessa quarta-feira (6), em cerimônia no teatro da Caixa Cultural de Brasília, as melhores iniciativas em cada tema relacionadas a recursos hídricos. Além de um troféu, os vencedores ganharam uma viagem para participar do 8º Fórum Mundial da Água, que vai acontecer em Brasília de 18 e 23 de março de 2018.

Durante o Fórum, os vencedores do Prêmio poderão apresentar seus trabalhos para um público internacional. No caso da imprensa, haverá a oportunidade de cobrir o evento, que pela primeira vez ocorre em um país do Hemisfério Sul. A expectativa é de que cerca de 40 mil pessoas participem do evento.

Vencedores

Considerada a maior premiação do Brasil sobre o tema água, o Prêmio ANA 2017 foi entregue, pela primeira vez, ao estado do Tocantins (TO). O Projeto Rio Manoel Alves Pequeno: Limpar para Conservar, foi a melhor experiência apresentada na categoria Ensino. A iniciativa, realizada no Colégio Estadual de Itacajá, promove a cidadania ambiental por meio de um mutirão de limpeza das margens do rio que dá nome ao projeto.

Outro premiado foi o projeto Agrosmart - Cultivo Inteligente, de Campinas (SP), na categoria Empresas de Micro e de Pequeno Porte. "É agricultura digital sustentável. Cobrimos 80 mil hectares irrigados no Brasil e acessamos qualquer área a partir de um sinal de celular", explica Mariana Vasconcelos, uma das criadoras. Entre as Empresas de Médio e de Grande Porte, a experiência da FIAT Chrysler Automóveis Brasil (FCA) envolvendo Gestão Recursos Hídricos da FCA no centro automotivo de Betim (MG).

Na categoria Imprensa – Impressos e Sites, a reportagem da Folha de S. Paulo “Líquido e Incerto - O Futuro dos Recursos Hídricos no Brasil”, ganhou o prêmio. O melhor programa de Rádio foi “Vamos Tratar o Esgoto?”, da Rádio Gaúcha. Já na Televisão, o vencedor foi o programa Expedição Água, da TV Globo do Rio de Janeiro. "Passamos por 4 regiões do país em 12 episódios. Fizemos o caminho da água da saída do oceano até sua volta a ele”, afirmou Marcelo Machado, um dos repórteres.

O projeto Horta Orgânica com Economia de Água, promovido pelo Centro de Educação Popular e Formação Social (CEPFS), em Teixeira (PB), ganhou na categoria Organizações Civis. "No nosso canteiro utilizamos 80 litros de água por semana, uma economia de 80% em relação ao modelo usual", afirma José Campos, um dos responsáveis. Hoje, são 419 hortas e 2,5 mil beneficiados.

Entre os projetos de Pesquisa e Inovação Tecnológica, o vencedor foi a Produção Agrícola Familiar Utilizando Rejeito da Dessalinização da Água Salobra como Suporte Hídrico, da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), em Mossoró (RN). “É um projeto piloto em estações de tratamento para aproveitar esse efluente agrícola, geralmente descartado, na criação de tilápias ou hortas”, afirma Nildo Dias, membro do projeto.

Na categoria governo, o melhor projeto foi o Palmas para Santana, criado pela Prefeitura Municipal de Santana do Seridó (RN). A iniciativa mostrou como trata as redes de esgoto no município e fornece água potável para agricultura e consumo por meio da plantação de cactos.

Prêmio ANA 2017

A edição de 2017 do Prêmio ANA bateu recorde de inscrições. Foram 608 inscritos, um número 34% maior em relação à edição passada, ocorrida em 2014. Confira a lista completa dos vencedores e o livreto com a síntese dos 27 projetos finalistas.

“O Prêmio ANA é uma excelente oportunidade para que reafirmemos nosso compromisso com a água”, disse o diretor-presidente da ANA, Vicente Andreu, que aproveitou a oportunidade para se despedir após quase oito anos à frente da Agência.

Promovida pela ANA com patrocínio da Caixa Econômica Federal, a premiação busca reconhecer o mérito de iniciativas que contribuam para a gestão e o uso sustentável dos recursos hídricos no Brasil, promovendo o combate à poluição e ao desperdício.

Além disso, o Prêmio ANA dá destaque a trabalhos que apontem caminhos para assegurar água de boa qualidade e em quantidade suficiente para os brasileiros. A Rede Brasil de Organismos de Bacia (REBOB) apoiou o evento.




 

*Com informações da Ascom/ANA.

Realization and Support

SILVER SPONSORSHIP

ORGANIZATION

SUPPORT

RESPONSIBILITY SEALS